segunda-feira, 26 de junho de 2017

Maybe Someday.

 Sua silhueta ainda está marcada no escuro da parede desse meu quarto improvisado, o teu shampoo ainda está em meu travesseiro emprestado e o teu perfume em minha roupa.
 Minhas mãos ainda sentem a energia das tuas, pulsando entre meus dedos, e meu estômago ainda se revira e me impede de dormir a noite.
Minhas olheiras estão profundas das noites em que tento dormir e a tua voz ecoa em minha mente, dizendo tudo aquilo que tinha medo de ouvir, dizendo tudo aquilo que não queria que me dissesse, dizendo tudo aquilo que secretamente tenho desejado.
Teus olhos ainda me vigiam na madrugada, teus cílios ainda me enlaçam tão sedutores.
Se eu pudesse, eu ficava.
Talvez um dia amor.
Consegue.me.ouvir? Estou te chamando, estou me permitindo, não tem mais o que fazer, é o risco que tenho que correr.
 Consegue.me.ouvir? Tua silhueta na minha parede, teus cílios, tua voz, tudo me chama pra ti, e eu não consigo mais resistir.
 E cá estou eu, esperando pra te encontrar, me jogar em teus braços e dizer que não estou pronta, mas amor, sou sua. 
 Quero tua silhueta na minha cama, e a minha na tua. Quero teus olhos nos meus. Quero tuas palavras e tuas músicas dedicadas. 
Amor eu não estou pronta, mas talvez um dia, isso é suficiente para ti?

Nenhum comentário:

Postar um comentário